Jovens Trovadores invadiram o Reino de Campo

Os alunos do 10º A abraçaram o desafio lançado na disciplina de Português, no âmbito do estudo da Poesia Trovadoresca. Com A Arte de Mui Ben Trobar, transformaram-se em trovadores e jograis, sem alaúdes ou saltérios.  A partir das duas primeiras coplas da composição poética “Levad’, amigo, que dormides as manhanas frías”, de Nuno Fernandes Torneol (CBN 641, CV 242), e tendo em conta a classificação formal de cantiga paralelística perfeita (com processo de leixa-pren), com refrão, construíram as suas próprias Cantigas de Amigo.

Desafio superado com sucesso!


Jograis e Jogralesa tocando pandeireta


 

Levad’, amigo, que dormides as manhanas frías;
toda-las aves do mundo d’amor dizían.
Leda m’and’eu.
Levad’, amigo, que dormide-las frías manhanas;
toda-las aves do mundo d’amor cantavan.
Leda m’and’eu.Toda-las aves do mundo d’amor dizían

Esplendores dias luziam.

    Leda m’and’eu.

 

Toda-las aves do mundo d’amor cantavam

Poesias de amor recitavam.

Leda m’and’eu.

 

Esplendores dias luziam,

Em gestos de amor se envolviam.

    Leda m’and’eu.

 

Poesias de amor recitavam

Um pelo outro se apaixonavam.

Leda m’and’eu.

10º A

Beatriz Pereira

 

Levad’, amigo, que dormides as manhanas frías;
toda-las aves do mundo d’amor dizían.
Leda m’and’eu.
Levad’, amigo, que dormide-las frías manhanas;
toda-las aves do mundo d’amor cantavan.
Leda m’and’eu. Toda-las aves do mundo d’amor dizían;

Que saudades do meu amor haviam.

     Leda m’and’eu.

 

Toda-las aves do mundo d’amor cantavan;

Estar com o meu amado queriam.

     Leda m’and’eu.

 

Que saudades do meu amor haviam;

Ficar com o meu amado queria.

     Leda m’and’eu.

 

Estar com o meu amado queriam;

Com o meu amor é só alegria.

     Leda m’and’eu.

10º A

Fabiana Barbosa e Gonçalo Coelho