Ver últimas atualizações no separador NOTÍCIAS

 

EDITORIAL #3

No Natal vamos Reciclar e Reutilizar

Reciclar e reutilizar são conceitos muito importantes para o ambiente e para a gestão dos resíduos, que ouvimos com muita frequência mas que nem sempre colocamos nas nossas ações/atitudes do dia a dia.

Estes dois conceitos têm como objetivo combater o desperdício de materiais e contribuir para a diminuição dos resíduos, prolongando a sua vida útil, o que permite reduzir o consumo de matérias-primas, de utilização de energia, a poluição do ar e da água, a emissão de gases do efeito estufa e a necessidade de tratamento convencional de lixo.
Para isso é determinante uma primeira ação, depositar o lixo nos ecopontos/ecobags para que os resíduos possam ser separados seletivamente e preparados para a reciclagem.

Quando falamos em reciclar um resíduo, a ideia central é transformá-lo em algo novo após a sua inserção num novo ciclo de produção. Através da reutilização o resíduo não é transformado num novo produto, mas pode ser reaproveitado em diversas outras funções e possibilidades de uso.

Na Escola Básica e Secundária de Campo, e apesar de no mês de setembro termos recebido o prémio/certificado da Lipor “Escola Amiga do Ambiente”, ainda vemos muito lixo no chão, tantos nos espaços interiores da escola como no recreio, por isso, e para melhorarmos esta “atitude” dos nossos alunos, desafiamos as turmas para, em época de natal, de presentes e de magia, fazermos a diferença: inspirando-nos na natureza, reutilizar o que parece já não ter função/utilidade e gerarmos sorrisos em vez de lixo, ou seja construir coroas de natal para enfeitar as salas no lanche de convívio, no dia 14 de dezembro.

Desafiamos os alunos para, em família, criarem algo diferente, com o ambiente na consciência e, no coração, o espírito de união tão próprio do Natal! Coroas feitas de desperdícios, a magia de as criar e a magia de as apresentar aos amigos e professores, na escola, na festa de Natal!!!

Virgínia Varandas

 

EDITORIAL #2

Está em curso a edição 2018/2019 do OPJV (Orçamento Participativo Jovem do Concelho de Valongo), um projeto do Município que visa o envolvimento dos jovens na comunidade, de uma forma mais construtiva e participada. Através da apresentação de projetos inovadores, o OPJV permite que os jovens não só apresentem as suas ideias, mas também que as construam, debatam e concretizem.

No dia 21 de novembro, na Assembleia de Delegados e Subdelegados das turmas, os alunos da EBS de Campo debateram os problemas elencados nas suas turmas e respetivas propostas de solução com o objetivo, não só de melhorar o funcionamento da sua escola mas também para selecionar um ou dois problemas mais emergentes, transformando-os em projetos para, com estes, concorrerem ao OPJV.

Foi com orgulho que assistimos a um debate participado de alunos que se preocupam com a “sua escola” e se envolvem na procura de soluções. Como exemplo destacamos:

Problema: Falta de espaços disponíveis para os alunos estudarem / realizarem trabalhos, pois há dias em que tanto a biblioteca como a sala de estudo estão com muitos alunos.

Solução 1: Criação de uma sala temática. Esta sala seria para desenvolver pequenos projetos e investigações no âmbito das disciplinas escolares, indo de encontro às ideias propostas pelos alunos e professores. Teria como objetivo alargar os nossos conhecimentos em várias áreas. Para que esta sala seja funcional seria preciso material de laboratório, computadores novos, óculos de realidade virtual.

Solução 2: Construir um local de estudo / leitura ao ar livre, com bancos em círculo e rodeado de árvores que os alunos ajudariam a plantar, feito num dos espaços verdes da escola, com materiais novos ou reciclados.

Problema: Existência de lixo no chão, principalmente nos espaços exteriores.

Solução 1: Construir e afixar cartazes para sensibilizar os alunos para a separação dos resíduos e posterior reciclagem; Reformular os caixotes do lixo do exterior, criando divisórias para a separação seletiva.

Solução 2: Criação de uma horta comunitária que os alunos ajudariam a cultivar; Criação de um jardim de aromático – estas ações implicariam a recolha dos resíduos orgânicos e a respetiva compostagem para a fertilização da terra.

Estes e outros projetos serão analisados no dia 28 de novembro em Assembleias gerais de alunos, com a presença da Dra. Gisela Barbosa, Chefe de divisão de cidadania e juventude do município de Valongo, de forma a selecionarmos as melhores ideias e, com o envolvimento sempre ativo da Comunidade Educativa de Campo, concorrermos ao OPJV e Ganharmos!

Estas e outras atividades constituem a forma como a trabalhamos a Cidadania no Agrupamento de Escolas de Campo.

Virgínia Varandas

 

A NOTÍCIA QUE NÃO QUERÍAMOS DAR

É com enorme pesar que anunciamos o falecimento do professor Manuel Henrique Barros, que todos nós tratávamos carinhosamente por Mané.

À sua família e amigos mais chegados mandamos as nossas mais profundas condolências.

Ao colega e amigo, um até sempre.

Campo, 12 de Novembro de 2018

 

EDITORIAL #1

Com a criação do Clube de Jornalismo a Escola Básica e Secundária de Campo, sede do Agrupamento de Escolas de Campo (Valongo), vai reiniciar, no ano letivo de 2018/19, a publicação do seu jornal escolar, dando início à 3.ª Série deste projeto.

A publicação de “O Martinho“, no seu formato de papel, terá uma periodicidade anual, enquanto no formato digital será atualizado regularmente, de acordo com a saída de novos artigos.

O primeiro exemplar em papel será publicado no final do ano letivo e, no seu formato digital, a publicação vai iniciar-se em janeiro de 2019.

O Clube de Jornalismo irá ainda participar mensalmente no suplemento concelhio do Jornal Novo de Valongo, com início em novembro de 2018.

A publicação de “O Martinho” e o Clube de Jornalismo, têm como objetivo desenvolver o espírito crítico dos alunos do Agrupamento de Escolas de Campo em assuntos relacionados com o mundo, o país, a região, a comunidade e a escola.

Coordenação do Clube de Jornalismo e de “O Martinho”, 18 de outubro de 2018